Elipse Clínica Multidisciplinar

Cibele Martins de Oliveira Marras


Perfil Profissional
Psicóloga formada pela PUC-SP, especialista em Psicologia Clínica Hospitalar pelo Instituto do Coração (InCor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e em Abordagem Junguiana pelo Cogeae – PUC-SP.


Realizou formação para atendimento a pessoas enlutadas no 4 Estações – Instituto de Psicologia. Membro integrante do IPÊ – Intervenções Psicológicas em Emergências do 4 Estações - Instituto de Psicologia desde 2005.

Faz parte da equipe da Elipse – Clínica Multidisciplinar, onde realiza atendimentos clínicos a crianças, adolescentes e adultos desde 2006.

Atualmente, é coordenadora da Brinquedoteca do Instituto do Coração – HC FMUSP, onde já realizou atividade de supervisora de ensino de janeiro a outubro de 2011, e foi psicóloga clínica responsável pelas enfermarias de Aterosclerose e Coronária de 2008 a dezembro de 2010.

Co-autora do capítulo Longevidade e Qualidade de vida no livro “Psicologia e Cardiologia – um desafio que deu certo” (Ed. Atheneu, São Paulo, 2010).

Trabalho Clínico
Na Elipse realiza psicodiagnóstico de crianças, adolescentes e adultos na avaliação multidisciplinar. Além disso, faz psicoterapia na linha junguiana com crianças, adolescentes e adultos com problemas de aprendizagem, questões de luto, obesidade, dificuldades de relacionamentos, entre outros. Usa a terapia verbal, a ludoterapia e desenhos como técnicas de trabalho, viabilizando as diversas formas de expressão do mundo emocional de cada indivíduo.

Para a Psicologia Analítica, o sintoma e a queixa da pessoa são vistos como um sinal de conflito e, ao mesmo tempo, é a tentativa de resolução da psique ao problema. Nessa abordagem é comum o estudo dos sonhos porque segundo Jung, eles são um auto-retrato espontâneo da situação atual da psique.

Os sonhos e qualquer outra forma de vivência humana são trabalhados em uma leitura simbólica. Os símbolos trazem o homem não só que pensa, mas o que sente, o que intui e o que percebe. Parte do conhecido, do concreto para chegar ao subjetivo e singular mais genuíno de cada pessoa.

A partir dessa abordagem, a consciência se amplia e o indivíduo se desenvolve psicologicamente, manifestando suas verdades, potencialidades, fragilidades, tornando-se quem realmente é.

A ludoterapia é o processo psicoterapêutico realizado com crianças pelo brincar. As crianças, por ainda estarem se desenvolvendo intelectual e psiquicamente, muitas vezes não tem consciência e podem não conseguir expressar verbalmente seu mundo interno.

Para isso, os brinquedos e o brincar são onde suas vivências são expressas e podem ser cuidadas.

Outros Trabalhos
Orienta pais e ministra palestras em diversas áreas, como luto, obesidade, tabagismo, entre outros.
Já atuou no Terceiro setor como psicóloga clínica e como membro de conselho fiscal.
Você está aqui: Equipe Cibele Martins de Oliveira Marras